terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

"Não quero faca, nem queijo.
Quero a fome."
(Adélia Prado)

Caio Fernando Abreu


E assim calado, e assim submisso,
 te mastigo dentro de mim 
enquanto me apunhalas com lenta delicadeza
 deixando claro em cada promessa que jamais será cumprida,
 que nada devo esperar além dessa máscara colorida,
 que me queres assim porque é assim 
que és e unicamente assim é que me queres 
e me utilizas todos os dias, 
e nos usamos honestamente assim,
 eu digerindo faminto o que teu corpo rejeita, 
bebendo teu mágico veneno porco 
que me ilumina e me anoitece a cada dia....
Caio Fernando Abreu